domingo, 12 de junho de 2016

{RESENHA} As Crônicas dos Kane: A Sombra da Serpente - Rick Riordan

Sadie e Carter já passaram por muitas situações desde que descobriram a existência dos deuses do Egito Antigo nos tempos atuais e a poderosa descendência  da Casa da Vida. Ambos precisaram superar a ausência do pai, lutar contra forças desconhecidas pela própria sobrevivência, recrutar jovens magos para prepará-los a magia, encarar as desilusões amorosas com firmeza, proteger um ao outro, lidar com a perda de amigos, etc.

Os irmãos sabem que possuir o sangue dos faraós implica em grandes responsabilidades e que a participação deles na restauração do Maat, a ordem do Universo, é de suma importância. Apófis conseguiu se libertar, os magos estão indecisos entre ajudar ou atacar os Kane, os deuses estão cada vez mais fracos e desaparecendo aos poucos, os espíritos dos mortos estão sendo sugados pelas forças do caos e O Livro para Derrotar Apófis fora destruído pela serpente, restando pouca esperança aos irmãos e aos magos da casa do Brooklyn.

Clique aqui para ver O Trono de Fogo.

Foto: Lu Garcia

Eles não podem contar com o deus Rá, cada dia mais decrépito; muito menos com o primeiro nomo, o qual esta enfraquecido porque não recebe mais tantos iniciados como antes e os aprendizes mais velhos estão voltando-se contra a família Kane, unindo-se aos rebeldes que não aceitam Amós como Sacerdote-Leitor Chefe. As opções para deter a serpente são quase nulas e, ainda assim, com nenhuma garantia de sucesso. Será que os jovens heróis conseguirão execrar o Deus do Caos em apenas três dias??

Minha Percepção - Ultimo volume da trilogia, A Sombra da Serpente encerra As Crônicas dos Kane. Na verdade, algo me diz que o Riordan dará mais aventuras ao casal de irmão mais poderosos que a Casa da Vida já viu.

Em geral, esta saga não apresenta muitas surpresas, quero dizer, quando comparado às aventuras de Percy Jackson cujo eram repletas de mistérios e segredos que, quando revelados, espantavam o leitor, deixando-os boquiabertos. Aqui, há apenas uma situação que me deixou tipo "ah!" e foi neste título apenas. De qualquer forma, vale a pena ler porque nos põe a par de muitas informações verídicas, como a crença politeísta dos egípcios, a queda pelo império romano, mitologias variadas, a existência da Casa da Vida nos tempos antigos, etc.

O fato é que já estou morrendo de saudade do sarcasmo da Sadie e seus rolos e confusões com Walt e Anúbis (deus dos funerais); da Wikipédia ambulante, quer dizer do Carter (quando ler a série você vai entender); do pequeno e horroroso Bes; da gata mais leal, Bastet; das viagens ao Duat...

domingo, 5 de junho de 2016

{RESENHA} As Crônicas dos Kane: O Trono de Fogo - Rick Riordan

Sadie e Carter Kane ficaram muito conhecidos no mundo todo após a publicação da primeira transcrição de seus relatos sobre a mitologia egípcia e sobre a Pirâmide Vermelha de Set. A fama possibilitou que os irmãos recrutassem magos espalhados pelo planeta a fim de treiná-los na mansão do Brooklyn e ensiná-los a seguir o caminho dos deuses. Aliás, toda a ajuda será bem vinda para proteger o Maat do que está por vir.


Foto: Lu Garcia

Durante a batalha contra Set e após destruir a Pirâmide Vermelha, Sadie vislumbrou a real ameaça por trás do deus do mal, descobrindo que ele não é o maior de seus problemas, mas sim Apófis, o deus do caos, cujo está acorrentado nas profundezas do Duat há eras. A serpente pretende escapar de sua prisão no equinócio de primavera, engolir o sol e dominar o planeta.

Também neste prazo, os irmãos Kane precisarão despertar o arqui-inimigo de Apófis, Rá - o deus sol. Mas esta não será uma tarefa fácil, pois para tal façanha os jovens magos devem primeiro reunir as três partes do Livro de Rá e recitar o encantamento de forma correta. Detalhe: cada parte do livro fora espalhada pelo mundo e muito bem protegida a fim de evitar que alguém ouse acordar o deus.

Clique aqui para ver A Sombra da Serpente.

Minha Percepção - Parece que o tema "deuses mitológicos" é o forte de Riordan cujo ficou conhecido ao escrever Percy Jackson e os Olimpianos. Autor de duas séries focadas nos deuses do Olimpo, contemplando as personalidades gregas e romanas, chegou a vez da trilogia sobre os deuses do Egito Antigo. Além destes, fora lançada recentemente no Brasil a saga Magnus Chase e os deuses de Asgard o qual aborda a mitologia nórdica.

Assim como no primeiro título, aqui o autor também se refere a saga Percy Jackson quando Carter jura ter visto um cavalo no céu, quem conhece a série sabe que ele está vendo Blackjack, o pégaso alado do Percy. O mais hilário é um comentário sobre a Copa do Mundo quando Set diz acreditar que o Brasil levará a taça. Hahahahahaha se o Riordan soubesse que seria 7 x 1 nem teria mencionado...

sábado, 4 de junho de 2016

{RESENHA} As Crônicas dos Kane: A Pirâmide Vermelha - Rick Riordan

A Pirâmide Vermelha é o primeiro volume da trilogia que narra as crônicas dos irmãos Kane.

Sadie e Carter Kane se veem apenas dois dias por ano - um no inverno, outro no verão - desde a morte da mãe há seis anos. Depois de muitas brigas e disputas judiciais, Sadie ficou sob a tutela dos avós mas, apesar de amá-los, sente falta e até mesmo mágoa do pai, o egiptólogo Dr. Julius Kane. Além disso, ela inveja o irmão por ter o privilégio de conviver com ele. Já Carter deseja tudo o que a irmã possui: o afeto dos avós, uma residência fixa, poder frequentar uma escola de verdade e ter amigos.

Foto: Lu Garcia

Durante uma dessas visitas a filha, Julius leva-os até o British Museum prometendo que "tudo voltará a ser como antes", deixando as crianças confusas. No entanto, o misterioso plano do arqueólogo não sai como planejado e ele acaba  evocando, acidentalmente,  um personagem da mitologia egípcia que o tranca em um caixão, desaparece com o mesmo e provoca uma explosão no museu.

Clique aqui para ver O Trono de Fogo.

O sumiço do pai une os irmãos que, até então, já não tinham mais nada em comum. Ambos constatam que os deuses do Egito Antigo ainda vivem, presos no Duat pelos magos da Casa da Vida, mas que agora estão despertando. O pior deles é Set, o deus do mal, que pretende destruir o mundo como o conhecemos transformando-o em seu reino. Na tentativa de salvar o pai, as crianças descobrirão a verdade sobre seus descendentes e qual é a ligação dos Kane com a Casa da Vida.

Clique aqui para ver A Sombra da Serpente.

Minha Percepção - As Crônicas dos Kane é composta por três livros assinados por Rick Riordan - o mesmo autor da famosa série Percy Jackson e os Olimpianos. Inclusive, a ideia é bem semelhante: adolescentes que descendem de deuses mitológicos com papel importante na contenção de forças malignas. Neste caso, deuses da mitologia egípcia. A novidade, porém, é a forma em que se dá a narração da aventura. Supostamente, o autor recebeu uma gravação de voz feita pelos irmãos Kane contando cada detalhe da batalha contra Set.

Durante a leitura, há comentários do tipo "devemos evitar Manhattan pois lá é território de outros deuses". Quem leu a saga de Percy Jackson sabe que lá fica o Olimpo e, consequentemente, os deuses gregos.

Enquanto lia, não parava de imaginar as cenas em forma de cartoon. Atrevo-me a sugerir ao Riordan que seria muito interessante e divertido uma série animada dessa saga, além de ser improvável que alguém destrua sua ideia como fizeram no filme O Ladrão de Raios e os demais títulos. Desde que bem feitos, seriam excelentes desenhos com a Sadie e o Carter aprontando mil e uma no Duat, nas Terras Ensolaradas, na Casa da Vida, na própria mansão do Brooklin, no Egito, acompanhados de Khufu, Zia, Amós e os outros personagens incorporados à trilogia pelo autor. Talvez até superasse as aventuras de Jackie Chan com a pequena Jade.

sexta-feira, 3 de junho de 2016

{RESENHA} O Mundo de Sofia - Jostein Gaarder

Quem, de três milênios,
Não é capaz de se dar conta
Vive na ignorância, na sombra,
À mercê dos dias, do tempo.
                                                                       Johann Wolfgang Von Goethe

Sofia está a um mês de completar 15 anos. Em um belo dia de maio encontra uma pequena carta na caixa de correspondências endereçada para ela, dentro do envelope, uma pergunta simples e ao mesmo tempo estranha: "Quem é você?" "De onde vem o mundo?"

Concomitantemente, começam chegar cartões postais remetidos para o endereço de Sofia mas que não são para ela. Esses cartões estão no nome de uma tal Hilde, que Sofia não conhece. Quem os envia é o pai de Hilde, um major, justificando para a filha que esta é a maneira mais fácil de lhe felicitar por seu aniversário. Outro fato curioso é que Hilde também completará 15 anos dali um mês, na mesma data que Sofia. O cartão postal deixa a menina intrigada.

Foto: Lu Garcia

As pequenas cartas com perguntas estranhas evoluem para páginas datilografas e até mesmo vídeos contendo relatos e informações sobre a história da filosofia. Passando por Platão, Aristóteles, Sócrates, Descartes, Kant, Darwin, Freud, entre tantos outros. Enquanto Sofia aprende filosofia com o misterioso professor Alberto Knox, os cartões-postais para Hilde continuam chegando, com uma frequência ainda maior do que no inicio.

Mas qual será a relação de Sofia, do professor de filosofia com Hilde e o major? A cada página fica evidente a ligação entre os quatro personagens sendo que pouco a pouco um segredo será revelado ao leitor, iniciando assim uma nova história.

Minha Percepção - Como podemos perceber pelo título, este livro trata da história da filosofia. De inicio gostei muito da história e do modo como o autor apresenta-nos seu enredo. Ele expões questões simples cujo a maioria das pessoas nunca parou para se questionar. É isso o que muda a vida de Sofia e, consequentemente, a de Hilde. Achei muito interessante a ideia de contar duas histórias em uma, pois fiquei surpresa ao, finalmente, descobrir o mistério por trás dos cartões-postais e o objetivo verdadeiro das aulas do professor Alberto.

Porém, acho que o autor se arrastou demais pelas explicações filosóficas tornando o livro um pouco monótono, pois estas partes descaracterizavam a ficção e acabavam parecendo com um livro didático. De qualquer modo, reconheço o valor filosófico que a obra de Jostein Gaarder possui. Acho que é um livro que deve ser lido, não só por leitores habituais ou amantes da filosofia, mas também por estudantes desta área. Afinal, O Mundo de Sofia é o Romance da história da filosofia.

quinta-feira, 2 de junho de 2016

{RESENHA} Conte-me seus Sonhos - Sidney Sheldon

A primeira linha da narração já um suspense total. A personagem principal, Ashley Patterson, tem certeza de que está sendo seguida. Desconfia de todo mundo, inclusive dos colegas de trabalho. Duas outras personagens aparecem com frequência: Toni Prescott e Alette Peters. Todas trabalham na Corporação Global de Computação Gráfica, são três mulheres com personalidades completamente heterogêneas.

No decorrer da trama, homens são assassinados de forma muito violenta e brutal: são esfaqueados e castrados. A coincidência é que todos eles conheciam uma das três mulheres. Em concomitância, coisas estranhas acontecem no apartamento de Ashley: ao chegar em casa, as luzes estão acessas; durante o banho, ouve a porta batendo; as gavetas de lingerie estão desarrumadas; pontas de cigarro aparecem em seu quarto; ameaças são escritas com batom no espelho.

Foto: Lu  Garcia

Clique aqui para ver O Céu está Caindo.

Minha percepção - Este foi o primeiro romance de Sheldon que li. Já ouvi comentários sobre suas ficções falando que não são muito boas e etc. Em certa visita a minha irmã, encontrei este exemplar dando sopa. Nele constava que o escritor fora o único a receber três dos mais cobiçados prêmios da industria cultural norte-americana: o Oscar, do cinema, o Tony, do teatro e o Edgar Allan Poe, da literatura de suspense. A partir disso, tomei-o emprestado para tirar a prova dos nove. Como poderia opinar sem ter conhecimento?

Pra começo de conversa, acho os títulos de suas obras pouco atrativos. Esse livro em particular contém duas histórias. É daquelas versões de bolso e vira-vira, não contém resumo - o que acho importante, pois é a partir dele que julgamos se vale a pena ler ou é o que desperta nossa curiosidade entorno do enredo ou ainda, se temos afinidade com o seu conteúdo.

Não sou especialista em língua portuguesa, mas posso dizer que a linguagem do escritor é clara, objetiva e de fácil compreensão. Ele não faz uso de palavras muito rebuscadas (ou pode ser a tradução - vai saber?). Ou seja, qualquer pessoa pode ler suas obras, independente de ser um leitor assíduo ou não.

P.S. Não vi conexão do titulo com a ficção. Com certeza o autor tinha um propósito ao escolhê-lo que não consegui perceber.

quarta-feira, 1 de junho de 2016

{RESENHA} O Céu está Caindo - Sidney Sheldon

O Céu está Caindo é a segunda narração do livro vira-vira cuja primeira resenha encontra-se aqui

Narra a história de uma jovem jornalista que, após voltar da Iugoslávia, onde fazia transmissão de guerra, fica intrigada com as mortes de todos os membros de uma família. Mortes que ocorreram no mesmo ano em locais e causas diferentes. A única semelhança entre elas é que foram acidentes fatais.

A família em questão era conhecida no mundo todo, eram os magnatas da alta sociedade, famosos por doarem milhões de dólares a inúmeras instituições de caridade, eram envolvidos em politicas e venerados pelas pessoas. Seu nome era sinônimo de bondade, doação, compaixão, benevolência, entre outros adjetivos.

Foto: Lu  Garcia

Dana Evans, a jornalista, inicia uma investigação acerca dos Winthrop na tentativa de descobrir se alguém teria motivos para assassinar toda a família. As pessoas a quem ela entrevista desmancham-se em elogios aos Winthrop e ficam ofendidos quando Dana levanta a hipótese de haver inimigos que pudessem liquida-los. 

Uma das entrevistadas procura Dana e marca um encontro para contar-lhe o que sabe. Porém, não aparece no local combinado e vira noticia no dia seguinte sob suspeita de suicídio. Durante a trama, aparecem transcrições de áudio das conversas da jornalista, ou seja, ela está sendo vigiada.

Dana inicia uma sucessão de viagens a outros países atrás de informações relevantes. Descobre que, pelo menos, três pessoas tinham motivos suficientes para cometer os crimes contra a família Winthrop. Encontra um microtransmissor dentro de sua caneta. Um Comissário russo entra em contato com ela, prometendo-lhe contar tudo o que ela quer saber sob a condição de ajudá-lo a sair do pais de forma clandestina. Isso nunca aconteceu, pois o comissário fora encontrado morto.

A jornalista vira alvo e escapa de duas tentativas de assassinato. Ela se dá conta de que comentou com apenas uma pessoa sobre o paradeiro do Comissário russo. As revelações ocorrem pouco a pouco, e os verdadeiros culpados estão mais próximos dela do que se imagina.

Na ultima página, o autor da ênfase à personalidade investigativa de Dana que, embora tenha ficado em apuros durante a busca sobre as mortes dos Winthrop, questiona se o afogamento de um milionário teria sido mera casualidade ou algo conveniente.

Minha Percepção - Achei o enredo interessante e bem explanado. Aqui, o autor coloca em destaque a obstinação da repórter para chegar a verdade, mesmo sabendo que sua integridade física está em risco. O livro mostra também que não devemos confiar cegamente nas pessoas, pois ao acreditar na pessoa errada, Dana põe sua vida e a vida do filho em jogo. E sabe aquele ditado "bom demais para ser verdade"? Pois é... eu desconfio sempre quando alguém tem essa característica, uma vez que ninguém é perfeito e que todos cometemos erros.