sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

{RESENHA} Jogos Vorazes - Suzanne Collins

Katniss, sua irmã Prim, sua mãe e seu melhor amigo Gale são apenas pessoas - dentre tantas - que sofrem com a miséria que cerca os cantos do país reconstituído com o que restara do planeta Terra. Panem é uma nação erguida sobre a antiga América do Norte (onde hoje é os Estados Unidos, Canadá e México) após os desastres ambientais, as tempestades, a elevação dos níveis dos mares e a disputa sangrenta pelo pouco de solo que sobrou. Seus domínios são divididos em uma Capital, a qual detém todo o poder, e 13 Distritos, o que promoveu a paz e abundância aos seus habitantes.

No entanto, os Distritos deram inicio a rebeliões contra a Capital cujo resultado fora uma derrota esmagadora que culminou na exterminação do Distrito 13. Como castigo aos demais Distritos e lembrar-lhes que Os Dias Escuros nunca mais devem ocorrer, a Capital mudou as leis que regem Panem e criou Os Jogos Vorazes, uma espécie de reality show exibido ao vivo pela televisão. Todos os cidadãos são obrigados a assistir.

Foto: Lu Garcia

Funciona assim: todo ano uma menina e um menino entre 12 e 18 anos, de cada Distrito, são sorteados para competir nos Jogos. Os 24 eleitos são denominados Tributos, sendo que voluntários podem se oferecer para participar no lugar dos escolhidos. É feito um implante subcutâneo nos concorrentes a fim de identificá-los e rastreá-los dentro da arena, onde são aprisionados e expostos a fome, frio, calor excessivo, ataque de bestantes e etc, para matar um ao outro. Isso mesmo é MATAR ou MORRER. O último sobrevivente será o vitorioso, receberá fama e riqueza além de ser dispensado para sempre de participar dos Jogos.
Chegou o dia da colheita, o dia em que a Capital levará as crianças dos Distritos para se digladiarem até a morte. Eis que Primrose Everdeen, de 12 anos, é o Tributo feminino indicado. Sem pensar duas vezes, Katniss se voluntaria na tentativa desesperada de salvar a irmã desse show de horrores. Porém, ela sabe que essa tarefa não será fácil, afinal precisará se tornar uma assassina fria e calculista se quiser sobreviver e voltar para sua família.

Clique aqui para ver  A Esperança.

Minha Percepção - Confesso que estava subestimando a trilogia ao iniciar a leitura, que bom estar enganada! Suzanne Collins explora o lado obscuro dos seres humanos, não poderia ser diferente, é uma distopia. Em contrapartida, sabe descrever com eficiência os bons sentimentos que habitam seus personagens principais, especialmente Peeta, o Tributo masculino eleito no Distrito 12. Embora existam momentos onde Peeta demonstra amor por Katniss, romance não é o ponto alto desta narração uma vez que eles estão na arena para matar os demais participantes e um ao outro... só haverá um vitorioso, essas são as regras!

Mesmo que a autora não tenha definido uma data é possível notar que a história ocorre no futuro, depois de muitos e muitos anos de poluição e desmatamento causados por nós hoje. Foi exatamente isso que mais me marcou neste livro: o fato de sermos os responsáveis pela fome, miséria e opressão de nossos filhos, netos, bisnetos se não tomarmos consciência de que a natureza está se esgotando e que alguém pagará por isso, provavelmente não será a nossa geração, mas a de nossos descendentes. Ou seja, Suzanne Collins chama a atenção, também, para os problemas ambientais, além da falha de caráter e futilidade do ser humano ou dos horrores que a Capital impõe aos Distritos.