quarta-feira, 12 de abril de 2017

{RESENHA} Os Instrumentos Mortais: Cidade de Vidro - Cassandra Clare

Finalmente Clary tem uma pista sobre como acordar a mãe do coma, sendo que seu primeiro passo é encontrar um feiticeiro chamado Ragnor Fell, para isso, será necessário ir até Idris, o país dos Caçadores de Sombras. Porém, Jace não a quer lá, pois teme que uma guerra esteja próxima, além de desconfiar do interesse da Clave em sua irmã, ainda mais depois de testemunhar o que os poderes dela são capazes de fazer... Ele fará de tudo para impedi-la, no entanto, a garota é determinada e dará seu jeito de entrar em Alicante (capital de Idris), vale lembrar que transpor as fronteiras da cidade sem autorização da Clave é crime e usar um portal por conta própria pode ser muito perigosos, para não dizer mortal.

Clique aqui para ver Cidade dos Ossos.

Os Lightwood já estão cheios de coisas com que se preocupar, a mais recente é estarem respondendo o porque de terem trazido consigo uma Criança Noturna, já que seres do Submundo não são bem vindos, nem permitidos na Cidade de Vidro (apelido de Alicante devido as Torres Demoníacas que se parecem com vidro). Apesar de que, é a deixa para que o novo Inquisidor investigue as peculiaridades que fazem de Simom um Diurno, uma vez que vampiros não suportam a luz do sol... Então, ele o encarcera, na prisão do Gard sem que a família de Jace saiba...

Clique aqui para ver Cidade das Cinzas.

Foto: Lu Garcia

Clique aqui para ver Cidade dos Anjos Caídos.

Clary, certa de que o melhor amigo está seguro em Nova Iorque, começa sua busca com o auxilio de um novo amigo, Sebastian Verlac, que parece bastante interessado nela e sempre disposto a ajudá-la. E mais do que descobrir como salvar a mãe, ela encontrará respostas sobre o terrível passado sombrio de seu irmão e o porque foram denominados "os experimentos de Valentim" pela Rainha Seelie.

Clique aqui para ver Cidade das Almas Perdidas.

Enquanto isso, Valentim se prepara para a batalha; o fato de possuir o Cálice Mortal e a Espada da Alma já o fazem o Caçador de Sombras mais poderoso. Porém, ele quer mais, ele quer o terceiro Instrumento Mortal: O Espelho, o qual está perdido em algum lugar de Idris... O vilão afirma que sabe o modo de derrubar as barreiras das Torres Demoníacas, o que a Clave duvida, já que para isso é necessário derramar sangue de demônio nas barreiras de dentro da cidade, mas como as Torres impedem os mesmos de entrar, acaba sendo um paradoxo. Será um blefe de Valentim a fim de conseguir a rendição da Clave através do medo? Valentim não parece ser o tipo que faz joguinhos...

Clique aqui para ver Cidade do Fogo Celestial.

Minha Percepção: Este é o terceiro volume da série Os Instrumentos Mortais e, na minha opinião, o melhor (por enquanto, são seis livros ao todo). Tenho muitos motivos para que Cidade de Vidro seja o meu queridinho, os mais fortes são: o fato de conhecer a terra natal dos Nephilim; a história do passado de Jace e Clary; e a entrada de Sebastian no enredo. Os motivos secundários (além da ficção) são: a possibilidade de reflexão sobre preconceito, inveja, sentimento de superioridade e demais mesquinharias que nos cercam diariamente mesmo que sejamos apenas mundanos... Quero dizer, Valentim detesta os seres do Submundo por se considerar melhor, nobre, especial, etc. Ao passo que sente inveja por não ter a mesma resistência física, força ou velocidade dos vampiros, lobisomesn, fadas e feiticeiros. Pensemos nisso para não nos tornar-mos como ele! Bjxx